7 tipos de desengraxantes industriais que não podem faltar

Você já ouviu falar sobre desengraxante? Diversas indústrias usam grandes quantidades de desengraxante, por esse motivo, é muito importante que revendedores de desengraxantes mantenham um estoque conveniente desses itens para vender. 

Além disso, comprar um desengraxante industrial pode parecer uma tarefa bem simples. Mas não é bem assim, não basta somente pegar o primeiro produto que você vir pela frente: é necessário fazer uma análise com muito cuidado para escolher o desengraxante mais adequado. E se o vendedor souber informar ao cliente a indicação certa de produtos para cada caso, melhor ainda.

Pensando nisso, a Braniva criou esse post para explicar o que é exatamente o desengraxante industrial e quais são os sete modelos mais recomendados para a sua loja ter em estoque, para que você possa garantir um bom atendimento aos seus clientes e ter um bom retorno no final do mês. 

Mas afinal, o que é um desengraxante industrial?

Os desengraxantes industriais são muito importantes principalmente para as empresas que utilizam lubrificantes e outros óleos, pois auxiliam na higienização de rotina dos equipamentos utilizados na linha de produção, com o intuito de estender a vida útil e a funcionalidade dos mesmos. Da mesma maneira que é necessário desengordurar sua cozinha de tempos em tempos, as indústrias também têm essa necessidade. Vale ressaltar que ao fazer este tipo de manutenção o local de trabalho fica mais seguro e reduz os riscos de acidentes.

A escolha pelo modelo adequado de desengraxante será feita de acordo com a finalidade da limpeza, que pode ser tanto para eliminar sujeiras orgânicas ou inorgânicas. As primeiras sujeiras orgânicas incluem derivados de petróleo, graxa, gorduras, proteínas e matérias vivas, tendo como exemplo fungos e bactérias. Já as inorgânicas são voltadas para eliminar poeira, ferrugem, partículas de desgaste, entre outros. Geralmente as faxinas realizadas nas indústrias envolvem ambas para garantir uma limpeza adequada e completa.

Quais os tipos de desengraxantes?

Atualmente, existem dois tipos de desengraxantes: os tradicionais e os orgânicos. A demanda pelos orgânicos tem aumentado nos últimos anos. Os desengraxantes tradicionais são uma combinação de aditivos em diversas variedades para adquirir o efeito desejado, porém, tem a possibilidade de causar efeitos colaterais, tendo como exemplo malefício dos equipamentos, pode contaminar efluentes, causar alergias ou queimaduras entre outros problemas de saúde causados no trabalho.

Isso se deve porque há ingredientes que podem conter graus de toxicidade e riscos físico-químicos. Desengraxantes ácidos e alcalinos, por exemplo, podem causar reações agressivas para conseguirem os resultados esperados de limpeza. Por esse motivo, essa ação exige muita preparação e cautela.

Devido a essas reações, foram criadas leis a respeito do uso e proporções admissíveis desses aditivos. A legislação brasileira zela pela transportação e o descarte dos efluentes contaminados. Além do mais, é necessário registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para poder fabricar alguns produtos específicos. Devido a isso, a indústria começou a procurar formas menos agressivas ao meio ambiente e aos trabalhadores. E foi aí que surgiram os desengraxantes biodegradáveis não tóxicos.

Nesse caso, aqueles que vendem desengraxantes precisam ter uma boa variedade desses produtos em seus estoques. Mas, pelo fato desses produtos serem fortemente regulamentados, é crucial que os vendedores saibam as particularidades técnicas de cada desengraxante. Sendo assim, seus clientes irão sentir segurança adquirindo o produto com você, e isso irá garantir a sua competitividade no mercado e trará bons resultados no fechamento do mês. Nos dias de hoje, com tanta informação disponível, os clientes estão cada vez mais rigorosos e bem informados. 

O que é um desengraxante solúvel biodegradável? 

No geral, desengraxante biodegradável pode facilmente ser consumido ou modificado por organismos decompositores que habitam no ambiente. Ou seja, esse desengraxante pode ser decomposto em substâncias menores, o que não causa tanto impacto à natureza.

Em alguns casos, o efluente gerado da limpeza industrial requer um Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental (CADRI). Mas, ainda é natural que esses efluentes acabem indo para os esgotos, rios, lagos e oceanos. Dessa forma, o principal impacto dos desengraxantes sobre os corpos d’água. No momento em que as moléculas do desengraxante não são consideradas biodegradáveis, elas trazem diversos problemas ao ambiente, como por exemplo, podem formar espumas nos rios impedindo a entrada de ar na água, o que até pode matar organismos encontrados na água.

Dessa forma, os desengraxantes biodegradáveis trazem menos impactos ao ambiente. E as pessoas têm se conscientizado mais sobre o meio ambiente,por esse motivo, o número de uso dessa opção tem crescido significativamente. 

Agora que você já sabe a diferença entre desengraxantes biodegradáveis, saiba mais sobre os sete tipos que não podem faltar na sua loja:

1. Desengraxante solúvel em água biodegradável

Os desengraxantes solúveis em água tem o poder de extrair substâncias grossas e corrosão de superfícies variadas. Além disso, também são escolhidos para remover combustíveis, resíduos de óleo ou graxas, corrosão acídica, sangue, entre outros. Sendo assim, os desengraxantes solúveis em água são utilizados em vários setores, tendo como exemplo a área de medicina, aviação e automotiva, devido a sua efetividade e também suas particularidades ecologicamente corretas.

Já para realizar o descarte, é necessário pesquisar sobre a legislação em vigor para evitar multas e autuações da empresa, o que não só traz prejuízo financeiro, mas também pode afetar a reputação da organização.

2.Desengraxante integral biodegradável

Os desengraxantes integrais são recomendados para limpar superfícies sujas com óleos integrais. Já estes, podem ser de base mineral, sintética, vegetal ou misto. Os óleos mistos geralmente proporcionam maior compatibilidade aos aditivos. Esses produtos, também possuem Pontos de Fulgor (PF) que variam entre 30 ºC e 90ºC: quanto menor o PF, melhores são os elementos desengraxantes. Mas, por outro lado, serão mais inflamáveis.

Por isso, quando uma limpeza for realizada utilizando esses produtos, as normas de segurança e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) devem ser respeitadas. Uma das vantagens desses desengraxantes é que além de limparem, existe o fato de  não serem corrosivos. 

3. Desengraxante integral lavável biodegradável

Os desengraxantes integrais laváveis biodegradáveis podem ser misturados em água ou então podem ser soluções químicas verdadeiras. Na primeira opção, são compostos de água e óleo em diversas proporções. Pelo fato de serem emulsões, eles apresentam alto poder umectante e uma ação corrosiva mais baixa. Por outro lado, as soluções químicas verdadeiras não chegam a acumular os óleos contaminantes, ou seja, são insolúveis. Além do mais, conseguem resistir à contaminação biológica causada por fungos e bactérias

Os desengraxantes laváveis são facilmente removidos com água. Essa característica ocorre porque a presença de aditivos tornam esse tipo de desengraxante mais solúvel em água.

4. Desengraxante solúvel protetivo de baixa espuma biodegradável

Esse tipo de desengraxante possui as mesmas características dos outros produtos solúveis, mas além disso, evita que as superfícies sofram corrosão. Pelo fato de causar pouca espuma, reduz o impacto negativo ao ambiente, e também minimiza as chances de contaminação.

5. Desengraxante ácidos 

Os desengraxantes ácidos formam compostos pouco solúveis de fosfatos que ajudam a evitar corrosão em superfície metálica. Esse modelo de desengraxante também tem a função de neutralizar processos de ferrugem.

6. Desengraxante solúvel protetivo biodegradável base vegetal

Esse tipo de desengraxantes são dissolvidos em água e, também oferecem um tipo de proteção às superfícies metálicas. Mas, não é igual aos tradicionais, essa classe de desengraxante não possui uma base mineral, e sim vegetal.

7. Desengraxante e protetivo aquoso

Esses desengraxantes protegem a superfície metálica onde forem utilizados. Pelo fato de ser aquoso, esse produto apresenta uma  maior habilidade de penetração. Geralmente são escolhidos quando é necessário remover materiais mais persistentes como por exemplo: óleos, graxas, tintas pesadas, borracha e revestimentos superficiais. 

Podemos dizer que os desengraxantes como se fossem os desengordurantes de cozinha. Porém, existem diferentes tipos de desengraxante, e a composição química depende dos materiais que você precisa remover.  

Para vender esses produtos químicos é necessário se manter informado sobre o assunto, esperamos que esse artigo tenha te ajudado para que você possa orientar adequadamente seus clientes. 

 

 

 

 



Deixe uma resposta