Serviço de usinagem, o que é e qual sua importância?

O serviço de usinagem é um conjunto de processos industriais (corte, marcação, prensagem, furação, etc.). Estes são feitos em um pedaço de matéria-prima.

Essa matéria prima é geralmente metálica, mas também pode ser cerâmica, madeira ou plástico, por exemplo. Além disso, para dar forma e tamanho final desejado por depósito do material em excesso de uma maneira controlada.

Antes da revolução industrial, esse tipo de processo era feito manualmente em oficinas de madeira, forjaria ou cerâmica, por exemplo. Embora não fossem conhecidas como usinagem.

Em meados do século XIX, essa palavra foi generalizada para descrever o que hoje seria conhecido como processos de usinagem tradicional. Saiba mais a seguir.

Entenda mais sobre o serviço de usinagem

No serviço de usinagem, o torno tem um papel essencial, permitindo usinagem, corte, perfuração, por exemplo. Além disso, são fabricadas peças de vários materiais, transformando-os em eixo.

Hoje em dia, por serviço de usinagem, entendem-se técnicas de corte de metal. Essas técnicas passaram por uma grande evolução desde os tradicionais tornos até as chamadas máquinas-ferramenta de controle numérico que temos hoje. Essas máquinas são capazes de realizar operações complexas de corte a execução de um programa.

O objetivo de um serviço de usinagem é transformar peças de matéria-prima, eliminando o material excedente de maneira controlada até que estejam prontos e prontos para a fabricação.

Origem do serviço de usinagem

A usinagem industrial, nasceu oficialmente, após a máquina a vapor e a revolução industrial. Porém, os processos referenciados encontrar suas origens na pré-história, em que os seres humanos já estavam usando processos de pedra e madeira para a fabricação de componentes.

Leia Mais:  Torno mecânico, quais os tipos para usinagem

Mais tarde, no antigo Egito, perfuraram, com rotação de mecanismos compostas de paus e cordas para cortar, perfurar e forma de pedras e madeira foram feitas.

Estes mecanismos foram usados ​​mais tarde para a formação de pedras de metal.

Os processos de usinagem têm melhorado com o surgimento de novas máquinas, como tornos, fresadoras e brocas. Além disso, houve os primeiros estudos e evoluções sobre corte de metal, relações entre energia consumida, etc.

O material separado na perfuração e as primeiras experiências que estabeleceram, foram as velocidades de corte e os ângulos de corte recomendados para os processos e no serviço de usinagem.

Posteriormente, estudos como aqueles sobre a formação e geometria do chip, sobre a força de corte e sobre a influência dos lubrificantes, determinaram as melhorias posteriores.

A maioria das máquinas-ferramentas usadas hoje em dia são projetadas seguindo os mesmos princípios das versões antigas.

Essas foram desenvolvidas nos últimos dois séculos, com algumas mudanças cruciais. As mudanças incluem o controle numérico que permitia realizar várias operações de corte ao mesmo tempo e mesma máquina.

Como resultado do surgimento de novos materiais a serem usinados, de maior dureza e resistência, tornou-se necessária a usinagem não convencional.

Ela permite a obtenção de geometrias complexas para as quais os processos tradicionais de usinagem, como o torneamento, não podem ser utilizados. Perfuração e fresagem, por exemplo, fazem parte deles.

 

Os movimentos da usinagem

Nos serviços de usinagem, existiram dois movimentos:

O movimento principal ou corte ou penetração, que é o que remove o material da peça (corte, perfuração, etc.).

O movimento de avanço, que é o que direciona a trajetória da peça enquanto o movimento principal é realizado.

Tipos de usinagem convencional

A usinagem convencional é dividida em dois tipos: usinagem por abrasão e usinagem de usinagem de cavacos.

Leia Mais:  KPI’s para gestão de fornecedores

A usinagem por abrasão desgasta a peça em pequenas quantidades, liberando parte material (geralmente incandescente). Dessa forma, elimina-se assim o excesso de material.

A usinagem por chip de iniciar ou corta o material de uma peça com uma ferramenta de resíduos resultando, também chamado de chip, que é separada da peça com a mesma ferramenta.

A usinagem termina quando a peça acabada atende às especificações estabelecidas pelos desenhos para o uso final da peça.

Um exemplo de uma peça final seria, por exemplo, um tubo de aço com o tamanho e o acabamento especificados no desenho das hastes internas de um assento de carro.

A usinagem por remoção de cavacos é uma das mais difundidas na indústria. É usado, por exemplo, na usinagem de tubos, seja com uma serra de disco ou com uma serra de fita.

O tamanho da peça original determina a geometria final. Além disso, o excesso de material é extraído na forma de aparas, cuja proporção pode variar de 70 a 90% da peça original.

Agora você conhece mais sobre o serviço de usinagem. Aposte na Braniva para realiza-los para sua empresa e oferecer os melhores resultados.

Compartilhe este artigo


Deixe uma resposta