Eletroerosão, como funciona e quais são as vantagens

Dentro de uma usina, acontecem inúmeros procedimentos que são responsáveis por moldar peças que serão posteriormente utilizadas nas mais variadas finalidades. E a Eletroerosão se destaca como um dos procedimentos mais importantes!

Na usinagem, é comum que as peças sejam submetidas a contatos direto com equipamentos chamados de “máquina-ferramenta”. Dessa forma, o atrito entre o material e ser moldado e essa máquina gera a forma esperada.

Mas na eletroerosão esse procedimento de confecção é bem diferente, pois não há contato entre a peça a ser moldada e a máquina. Todos os passos são realizados através de ondas magnéticas que geram o desgaste, fazendo com que a peça seja moldada.

Entenda melhor o que é a eletroerosão, e como esse procedimento revolucionário ajudou as usinas a terem ainda mais agilidade e precisão em tudo o que fazem.

Entenda tudo sobre o processo de eletroerosão

Uma usinagem é composta por diversas máquinas que são responsáveis por realizar o corte e o acabamento de peças. Sem dúvida, é comum falarmos em máquinas manuais tradicionais como fresadora, torno e moagem.

Mas algumas peças simplesmente não podem ser moldadas através desses aparelhos, e nesse caso é indicada a utilização da eletroerosão, uma técnica cada vez mais adotada!

Embora pareça uma novidade para a maioria das pessoas, a eletroerosão começou a ser utilizada há muitos anos, por volta de 1750. Consiste em um procedimento que envolve grande conhecimento químico e físico, pois ele é realizado através do atrito gerado por descargas elétricas, que desencadeia o processo de usinagem.

 

Quais são as grandes vantagens da eletroerosão?

Depois de entender um pouco mais sobre o que é a eletroerosão, você deve estar se perguntando: mas qual é a real vantagem em utilizar esse procedimento?

Leia Mais:  Dicas para usinagem de metais

A grande vantagem é realmente a precisão desse procedimento. Justamente por não acontecer o contato entre a peça que está sendo usinada e a máquina, não há o perigo de ser retirado material a mais.

A usinagem acontece através de partículas de eletrodos a base de cobre, grafite, latão ou outras ligas metálicas, que causam o efeito de eletroerosão, garantindo que seja eliminado o excesso de material.

Esse procedimento permite que sejam criadas peças de altíssima qualidade e complexidade. Também podemos destacar que essa técnica garante uma superfície muito mais lisa, pois a eletroerosão não gera cavacos.

Mas não para por aí! Ainda existem outras inúmeras vantagens, e que tornam esse procedimento mais seguro e qualificado em diferentes situações. Veja quais são:

  • Economia de material: graças a baixa remoção de rebarbas, o material não é desperdiçado.
  • Inúmeras aplicações: através da eletroerosão é possível usinar até mesmo materiais incomuns como carbonetos metálicos e cerâmicas;
  • Praticidade: todo o procedimento é realizado através de um único processo – a peça é moldada e finalizada na eletroerosão!
  • Resfriamento: as peças são resfriadas rapidamente, permitindo o seu manuseio quase imediato.
  • Diversidade de furos: também é possível fazer furos irregulares, e de diferentes tamanhos e formatos.

Entenda como funciona a eletroerosão a fio

Se você pesquisar sobre eletroerosão, encontrará muito material a respeito de eletroerosão a fio. Essa técnica é muito utilizada para a confecção e peças ainda mais precisa e delicadas.

Nesse caso as descargas elétricas são controladas por geradores. Existe um programa de corte que é responsável por determinar quais são os pontos a receberem a eletroerosão.

A eletroerosão a fio é uma opção para quem precisa moldar materiais de altíssima dureza, como superligas, que não poderiam ser manuseadas em outras máquinas graças a sua resistência.

Leia Mais:  Quais os principais materiais que são utilizados na usinagem?

A eletroerosão a fio acontece através de um eletrodo minúsculo, no formato de um fio. Ele é controlado através de um computador de última geração, assim como consegue guia-lo para os pontos corretos a serem cortados.

Qual a sua importância para a criação de peças?

Hoje em dia é muito comum que as grandes empresas de usinagem utilizem a eletroerosão para a fabricação de suas peças. Trata-se de uma técnica muito versátil, capaz de realizar usinagem em diversas direções, como por exemplo:

  • Vertical;
  • Orbital;
  • Vectorial;
  • Direcional;
  • Helicoidal;
  • Cônica;

Para garantir essa precisão e qualidade final, no entanto, é fundamental que você contrate uma empresa altamente qualificada. E esse é o caso da Braniva, que pode confeccionar peças perfeitas através da eletroerosão.

Compartilhe este artigo


Deixe uma resposta