GALVANOX – Galvanização a Frio

A galvanização por imersão a quente e a galvanização a frio diferem principalmente em seu método de aplicação e no nível de proteção que oferecem; Escolher a técnica de galvanização certa se resume em encontrar um equilíbrio ideal entre custo e desempenho.

Os efeitos destrutivos da corrosão nos metais são conhecidos há séculos. Por quase tanto tempo quanto os metais têm sido usados como material de construção, os humanos sempre buscaram maneiras de melhorar sua longevidade em ambientes corrosivos. Uma das técnicas mais amplamente utilizadas para proteção de metais (principalmente aço) é a galvanização.

Em 1742, um químico conhecido como Melouin descobriu que um revestimento de zinco poderia ser aplicado ao ferro mergulhando-o no zinco fundido. Essa descoberta desencadeou uma onda de pesquisas em toda a comunidade científica e lançou as bases para a galvanização. 

Em 1780, o físico italiano Luigi Galvani, o homem que deu nome ao processo, observou que o contato entre dois metais diferentes resultou no fluxo de uma corrente elétrica. Com o tempo, a compreensão da galvanização melhorou significativamente e, em 1850, 10.000 toneladas de zinco eram usadas anualmente pela indústria de galvanização britânica para a proteção do ferro. Este foi o nascimento de uma indústria que continua a florescer até hoje.

O aço galvanizado desempenha um papel essencial em nosso dia a dia. É frequentemente usado em vários setores, incluindo construção, transporte, agricultura e indústrias de geração de energia. Existem dois métodos principais para galvanizar aço; são a galvanização por imersão a quente e a galvanização a frio. 

Neste artigo, vamos mostrar pontos principais sobre a galvanização a frio, mas também dar uma olhada em como a galvanização a quente é realizada, mas antes de tudo isso é necessário saber o que é a galvanização e é isso que vamos começar te mostrando. Vamos lá.

O que é galvanização?

Em sua forma mais simples, a galvanização se refere à aplicação de um revestimento de zinco na superfície de um metal (geralmente aço ou ferro). É usado principalmente como medida de proteção para evitar corrosão e, por extensão, aumentar a vida útil da peça em questão. 

Quando aplicados corretamente a uma superfície de aço, os revestimentos de zinco oferecem dois tipos principais de proteção: proteção de barreira e proteção galvânica.

Galvanização Fria

A galvanização a frio é simplesmente a aplicação de uma tinta rica em zinco na superfície de um elemento de aço para protegê-lo da corrosão.

As tintas de zinco podem ser aplicadas por pincéis, rolos, pistolas de pulverização, etc. Os revestimentos também podem ser aplicados pelo método de eletrogalvanização. As tintas ricas em zinco usadas na galvanização a frio são diferentes dos revestimentos convencionais devido à presença de um composto aglutinante. 

Esses ligantes permitem que o zinco se ligue mecanicamente ao aço para oferecer um nível de proteção eficaz.

Como a galvanização por imersão a quente, a galvanização a frio pode fornecer proteção de barreira e também algum grau de proteção catódica. No entanto, a poeira de zinco presente na tinta ou revestimento, deve estar em concentrações altas o suficiente para promover a condutividade elétrica entre o aço e o zinco .

Galvanização por imersão a quente

A galvanização por imersão a quente, é uma das formas mais comuns de galvanização. O processo é iniciado, com o revestimento de uma peça de ferro ou aço, realizando a imersão da peça em um banho de zinco fundido, com temperaturas que chegam a 449 °C.

Uma vez removido do banho, o revestimento de zinco no exterior do ferro ou aço reage com o oxigênio da atmosfera para formar óxido de zinco (ZnO).

O óxido de zinco reage posteriormente com o dióxido de carbono para formar a camada protetora conhecida como carbonato de zinco (ZnCO 3 ). Essa camada acinzentada é relativamente estável e adere firmemente à superfície do ferro ou aço. Na galvanização por imersão a quente, o zinco se liga quimicamente e se torna parte do aço que está sendo protegido.

Embora o conceito de galvanização por imersão a quente possa parecer simples, o processo consiste em várias etapas cruciais. O aço passa primeiro por três estágios de limpeza para preparar sua superfície para a galvanização; estes são desengorduramento , decapagem e fundição. 

O desengraxante é usado para remover sujeira, óleo e outros resíduos orgânicos; um banho de ácido suave, ou decapagem, grava o aço e remove incrustações e óxido de ferro; e o fundente remove ainda quaisquer óxidos e reveste o aço com uma camada protetora que evita a formação de mais óxidos na superfície do aço antes da galvanização.

Como podemos observar, existem algumas diferenças entre a galvanização a frio e a galvanização a quente, tudo depende do processo que vai ser realizado, e também do seu objetivo final.

 



Deixe uma resposta